Blog do Cyrillo

Potiguares, mãe e filha são prata no Brasileiro de Bocha

Uma conquista para encher o Rio Grande do Norte de orgulho, e uma família em especial. No pódio do Campeonato Brasileiro de Bocha Paralímpica de Jovens, que aconteceu no Paraná, o segundo lugar em um dos pódios foi ocupado por uma dupla potiguar: Sara Gomes Dias e Flávia Gomes da Silva. Os sobrenomes iguais revelam que não é uma dupla qualquer, elas são mãe e filha. 

Sara tem 17 anos e paralisia cerebral, e é atleta da Sadef (Sociedade Amigos do Deficiente Físico do RN). Em 2017, começou a praticar bocha, e a mãe Flávia decidiu aprender mais sobre o esporte, sendo calheira da filha. Os calheiros são ajudantes dos atletas com maior comprometimento dos membros. A bocha é uma modalidade paralímpica praticada por pessoas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas, e consiste em lançar as bolas coloridas o mais perto possível de uma branca. 

“Começamos no esporte como um lazer, uma terapia para distrair Sarinha. Mas a cada treino ela me surpreendia mais, com muita dedicação, aí focamos mais no esporte. Mas não imaginava que ela fosse chegar a uma prata no Brasileiro, por exemplo. Estamos muito felizes”, comemora Flávia, que também faz questão de agradecer ao professor Alexsandro Silva, da Sadef. “Ele foi o primeiro a ver o potencial de Sarinha pro esporte e nos influenciou para seguir no esporte”. A paixão pelo esporte acabou atingindo toda a família. O marido de Flávia, que também é cadeirante, passou a treinar bocha junto com a mulher e a enteada. 

O professor lembra que Sarinha tem condições de ir ainda mais longe. “O brasileiro foi uma das etapas na corrida pelas vagas na seleção brasileira que vai disputar o Panamericano de Jovens, na Colômbia. Creio que a ANDE (Associação Nacional de Desporto para Deficientes) vai anunciar uma copa de bocha paralímpica no próximo mês, que servirá como uma segunda seletiva”, diz Alexsandro. 

CONQUISTA NO PARACICLISMO
O fim de semana também foi de disputa no paraciclismo, com o Grande Prêmio Taubaté. O paratleta da Sadef, Jackson Alexandre, conquistou a prata na modalidade handbike - que vem crescendo cada vez e ganhando novos adeptos aqui no Estado. A disputa no interior de São Paulo valeu também pela segunda etapa do campeonato paulista do esporte.

Mãe e Filha - Sara e Flávia Gomes

Jackson Alexandre (de vermelho)


Cyrillo

Blogueiro político em busca de divulgar as verdades escondidas nos atos dos atores políticos.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem