Golpe no WhatsApp. Senador Styvenson Valentim teve o número do celular clonado.

O médico Alderley Torres recebeu uma mensagem no WhatsApp do Senador Stivenson, que lhe pedia 30 mil reais, pois o seu limite diário de transferência havia excedido.

Alderley, que foi professor do senador, estranhou a forma do tratamento que o senador lhe deu. Styvenson sempre o chamou de "professor" e hoje, o chamou de "doutor".


Virou rotina. Styvenson foi a vítima do dia. Seu número de WhatsApp foi clonado e os bandidos fizeram várias tentativas de golpe com seus contatos.

Alderley pediu que "ele" lhe ligasse, somente por segurança, para que tivesse a certeza de que não se tratava de um golpe.

O bandido se aborreceu e disse que iria bloqueá-lo, pois ele estaria duvidando do "amigo".

A lição que fica desse episódio é a seguinte: desconfiou, pede pra ligar em chamada de vídeo. Se a pessoa disser que não pode, diga que quando ela poder ligar, vocês continuam a conversa. 

Dr. Alderley Torres relatou ao blog a forma de abordagem dos bandidos. 

Os presídios estão cheios de "amigos", sequestradores, vendedores de consórcios, de TELESENA, Papa Tudo, etc.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sargento da Marinha morre afogado em praia de Maceió

Fuzileiros Navais de Luto. Faleceu o Sargento Flávio Freitas

Fuzileiro Naval é encontrado morto dentro do quartel