ABC enterra sonho do Alecrim de voltar a 1ª divisão

O Alecrim está sendo representado no campeonato estadual da 2ª divisão pelo sub 20 do ABC Futebol Clube. Perdeu agora a pouco a quarta partida das 5 que disputou. Resta um jogo e o time já está fora da luta pelo acesso.

A parceria entre os dois clubes viabilizou a participação do verdão na competição.

Infelizmente a realidade dos nossos clubes é essa. Sem patrimônio, sem patrocínio e contando somente com o apoio dos abnegados torcedores, o Alecrim vive o pior momento da sua história.

Recentemente o time do bairro mais famoso da capital potiguar perdeu seu presidente, o primo desse blogueiro, o eterno Bira de Holanda. Assumiu o igualmente primo, o grande torcedor Chico da Fera.

Como sempre faço, pelo meu envolvimento no futebol profissional e de base, aqui no estado e na região norte-nordeste, tentei colaborar com a formação do time, através de parcerias com grandes clubes do nordeste e o verdão não aceitou, sequer quis ouvir. 

O primo-presidente entregou as decisões da montagem da equipe a um grupo de amadores, igualmente apaixonados pelo "periquito".

A receita foi desastrosa. Paixão com futebol não mistura. É o mesmo que água e óleo. A parceria com o ABC foi o ápice do fracasso. 

Em tempo: Se o time principal do ABC tá dando dor de cabeça para ganhar de times sem a menor tradição no futebol do nordeste, imagina a sobra desse mesmo  elenco. 

Em tempo 2: Não tenho um sentimento de pena pelos torcedores alviverdes, tenho vergonha, em nome dos abecedistas, de ter feito o nosso co-irmão passar essa vergonha. 1 ponto em 15 disputados, 15 gols sofridos e 5 marcados, ficando com -10 gols de saldo. 

Em tempo 3: Como torcedor apaixonado pelo ABC e cheio de amigos e parentes alecrinenses, fica em mim um sentimento de culpa pelo que o o ABC fez com Alecrim. Brincaram de botar "pernas de pau" para jogar. 

Em tempo 4: Se fosse dirigente do ABC nesse caso, não teria feito isso com o simpático e histórico Alecrim. Foi uma sacanagem sem tamanho. Se aproveitaram da inocência dos dirigentes alecrinenses para brincar de botar jogadores sem a menor condição técnica e física em campo. PICARETAGEM DAS MAIS AGUDAS QUE VI NA HISTÓRIA RECENTE DO FUTEBOL DO RN.

Em tempo 5: Escrotagem pior que essa, só a passagem do gringo "milionário" pelo futebol potiguar. Enganou todo mundo e foi dar gargalhadas dos "paraíbas" - como ele nos chamava - lá em Dubai. E pra variar, a vítima foi o próprio Alecrim. Armstrong, o inglês picareta. 

Em tempo 6: Lembre do caso Anthony Armstrong:
Memória
Inglês de nascimento e casado com uma natalense, Anthony Armstrong assumiu o comando do Alecrim em 25 de outubro de 2012 prometendo uma revolução no clube. Com investimentos antes inimagináveis para o Periquito, Armstrong trouxe nomes respeitados no cenário do futebol nacional, como Clayton e Ruy Cabeção, com passagens por alguns dos maiores clubes do Brasil, e jogadores de apelo de marketing, como Estefano Seedorf, primo do ex-craque holandês Clarense Seedorf.

Durante a passagem de Armstrong, o clube chegou a disputar jogadores com ABC e América, além de viabilizar um novo estádio para o Alecrim. O Ninho do Periquito passou por revitalização e sediou uma competição realizada entre clubes do Nordeste, promovida pelo grupo liderado por Anthony Armstrong. Em campo, no entanto, os resultados não apareciam e o dirigente começou a acumular desgaste.

O questionamento sobre a origem da verba utilizada no clube e o tratamento dado à imprensa, além da falta de pagamento a funcionários e atletas, começou a estremecer a relação de Armstrong com Natal. Em aparições cada vez mais raras, o "Godfather" deixou o comando da equipe em 2014 de maneira discreta, sendo substituído por Washington Fernandes.

Em tempo 7: O Visão Celeste, time de Parnamirim, fez a mesma parceria com o Globo de Ceará Mirim. Está classificado para as semifinais antecipadamente, fez até agora 11 pontos em 15 possíveis e tem ainda uma partida. No grupo B, grupo do Verdão e do Visão, classificou-se também, antecipadamente, o time do Riachuelo, que depois de décadas, volta ao futebol profissional.

Em tempo 8: Será que o capitão da Marinha do Brasil, o inoxidável Valdir Duarte, presidente do Riachuelo, não toparia assumir o comando do Alecrim?

O Alecrim, pelo 4º ano consecutivo, não consegue o tão sonhado acesso de volta para a série A do estadual. Amadorismo e incompetência foram as marcas que ficaram nessa temporada do verdão.

Armstrong, o "gringo picareta", deu um nó  nos desportistas potiguares. Lavou dinheiro com o nosso futebol e, acredite se quiser, tem dirigente Alecrinense que afirma que ele só fez o bem ao clube e que tem saudades. 




Comentários

Red Mage disse…
Afastaram todos que queriam ajudar. Paixão insana e doentia que só divide o cada vez menor Alecrim.

Postagens mais visitadas deste blog

Sargento da Marinha morre afogado em praia de Maceió

Fuzileiro Naval é encontrado morto dentro do quartel

Faleceu Jonaldo Batista, ex-árbitro de futebol do RN