Blog do Cyrillo

Podcast Semanal

Fera do handebol e futebol, morreu Flávio Jorge, 'Jorjão Paredão'. Desportista, Americano e Ex-aluno Salesiano

Nota dos amigos do Salemany.

É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do nosso goleiro e querido amigo, Flavio Jorge de Lucena Dantas, na tarde desta terça-feira.

Jorjão, como era carinhosamente chamado pelos amigos e companheiros do Salemany, apesar das lutas diárias pela vida, sempre nos orgulhou com sua confiança, fé e muita presença de espírito.

Jorjão, sua partida nos deixará órfãos da sua alegria e do seu grande carisma. Que Deus te receba de braços abertos, amigo. Um dia nos encontraremos novamente.

Amigos do Salesiano.


Atleta escolar de handebol e futebol, Jorjão era apaixonado pelas duas modalidades.

Tive a honra de compartilhar ao seu lado, das duas paixões. Fomos contemporâneos no handebol, ele pelo Salesiano e eu pelo Sagrada Família e ETFRN. Com a bola na mão, Jorge era conhecido como "Pateta", com seu jeitão desengonçado, Jorge era o melhor da sua categoria. 


No timaço do SALEMANY , Jorjão era o líder natural. Orientava a zaga com altivez de um capitão. Saudades eternas, meu goleirão.

No futebol, nosso reencontro foi na copa de Futebol Master de Ex-alunos, idealizada por mim e mais 8 colégios. Nossa primeira copa foi em 2016, com a participação de 8 equipes e Jorjão já estava la. 

Em 2018, na semifinal da 4ª Taça Ex-alunos, Jorjão foi expulso por causa de uma bobagem ao final da partida. O árbitro claramente exagerou no cartão vermelho e o deixou fora da final. Foi uma "latumia" sem tamanho. Apelou até para o STJD - risos. 

Um grande amigo. É ponto pacífico entre todos os que conviveram com ele.

No handebol, Flávio jogou no Sagrada Família de 1981/83 sob o comando de Jandir Smith, já no Salesiano, Jorjão foi atleta de Maurício Maeterlinck, de 1984 até o fim do ensino médio. Acabei de ligar para o professor. Foi pego de surpresa e se emocionou. "Uma pena. Mais uma perda nesse período triste de pandemia. Flávio "Patetinha" Lucena. Seguiu a tradição da família e tal qual o irmão, Silvio "Pateta" Lucena, foi um ótimo goleiro de handebol. Foi meu atleta por alguns anos no Salesiano e nas seleções estaduais. Torcedor fanático do América, por vezes nos encontrávamos e falamos sobre futebol, sobre nosso tempo de convivência técnico/atleta, sobre o Mecão. Uma grande perda. Vai fazer falta. Que Deus o receba na eterna morada e conforte a todos da família. Descanse em paz, Flávio", disse Maurício Maeterlinck.

Paixão que não tinha idade. Me confidenciou certa vez: "só deixarei de jogar bola, quando não me aguentar mais em pé", disse em um dos nossos últimos encontros, pra variar, num campo de futebol.

Cyrillo

Blogueiro político em busca de divulgar as verdades escondidas nos atos dos atores políticos.

2 Comentários

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem