Golpe no WhatsApp. Senador Styvenson Valentim teve o número do celular clonado.

O médico Alderley Torres recebeu uma mensagem no WhatsApp do Senador Stivenson, que lhe pedia 30 mil reais, pois o seu limite diário de transferência havia excedido.

Alderley, que foi professor do senador, estranhou a forma do tratamento que o senador lhe deu. Styvenson sempre o chamou de "professor" e hoje, o chamou de "doutor".


Virou rotina. Styvenson foi a vítima do dia. Seu número de WhatsApp foi clonado e os bandidos fizeram várias tentativas de golpe com seus contatos.

Alderley pediu que "ele" lhe ligasse, somente por segurança, para que tivesse a certeza de que não se tratava de um golpe.

O bandido se aborreceu e disse que iria bloqueá-lo, pois ele estaria duvidando do "amigo".

A lição que fica desse episódio é a seguinte: desconfiou, pede pra ligar em chamada de vídeo. Se a pessoa disser que não pode, diga que quando ela poder ligar, vocês continuam a conversa. 

Dr. Alderley Torres relatou ao blog a forma de abordagem dos bandidos. 

Os presídios estão cheios de "amigos", sequestradores, vendedores de consórcios, de TELESENA, Papa Tudo, etc.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEMSUR. Feiras livres voltarão a funcionar nesse final de semana

Vereador de Extremoz chama diretora de escola para "trocar balas".

Fuzileiros Navais de Luto. Faleceu o Sargento Flávio Freitas