Merenda garantida. Nina fez apelo e secretarias atenderam

Vereadora Nina chama atenção da Prefeitura do Natal e Governo do Estado sobre alimentação dos alunos da rede pública de ensino

'Diante da epidemia de Coronavírus, aulas seguem suspensas e muitos estudantes tem apenas merenda escolar como refeição.'


Através das suas redes sociais, a vereadora Nina (PDT) fez um apelo ao prefeito Álvaro Dias e a governadora Fátima Bezerra à respeito da situação das merendas escolares. Diante da epidemia de Coronavirus (Covid-19),  diversas medidas de segurança foram tomadas pela gestão Municipal e Estadual. Entre elas, a suspensão das aulas da rede pública de ensino. Preocupada com a situação dos alunos, que muitas vezes tem apenas a alimentação fornecida pela escola como refeição, a vereadora sugeriu a entrega de kits com alimentos e medicamentos durante o período em que as crianças e adolescentes estiverem em casa.


Nina soltou a voz e alertou ás secretarias estadual e municipal para garantirem a merenda dos alunos, mesmo com as aulas suspensas.

" A merenda fornecida pelas escolas é fundamental. O governo precisa  ver um modo de fazer com que esses alimentos cheguem até os alunos. Não pode simplesmente deixar essas crianças em casa, sem comida. Além disso, é preciso ver imediatamente uma forma de garantir, também, medicamentos básicos como vitamina C, Paracetamol e Dipirona", enfatizou a parlamentar.

Comunicado emitido na tarde de hoje (20) depois do apelo de Nina Souza nas suas redes sociais.

A Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social, em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação, entenderam a importância da solicitação e emitiram comunicado nesta tarde de sexta-feira (20). As pastas informam que estão trabalhando para colocar a medida em prática.

Via: Assecom - Nina Souza

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEMSUR. Feiras livres voltarão a funcionar nesse final de semana

Vereador de Extremoz chama diretora de escola para "trocar balas".

Fuzileiros Navais de Luto. Faleceu o Sargento Flávio Freitas