Blog do Cyrillo

Programa da Prefeitura de reaproveitamento de podas gera sustentabilidade e economia em Natal



Você já ouviu falar no lixo verde? O conceito vem da sustentabilidade e descreve o trabalho de reaproveitamento dos resíduos de poda de árvores, dando um destino sustentável a galhos, troncos e folhas. Em Natal, desde 2018 a gestão desse tipo de resíduos é feita de forma circular pela Prefeitura do Natal, dentro do projeto de arborização urbana executado pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur). “A gente tira da árvore e devolve para a natureza”, sintetiza a arquiteta e urbanista Renata Larissa, diretora do Departamento de Paisagismo da Semsur. “Reaproveitamos os resíduos na produção de mudas e no enriquecimento do solo”, completa.

A trituração dos restos de podas e o reaproveitamento dos resíduos garantiu a Natal o reconhecimento da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (SBAU), organização não-governamental de promoção da arborização urbana. O município foi escolhido para sediar o 9º Encontro Nordestino de Arborização Urbana, em 2023. “O convite a Natal confirma e coroa o trabalho da nossa gestão na luta por uma cidade mais verde e sustentável. Este ano lançamos a meta de plantar 20 mil árvores, mas sabemos que isso só é possível quando provemos a equipe de uma estrutura para que esse plantio aconteça de forma permanente, pois pensamos nas futuras gerações”, afirma o prefeito Álvaro Dias.

O serviço de poda, necessário para prevenir acidentes nas vias urbanas da cidade, é realizado regularmente pela gestão municipal. O serviço envolve quatro tipos de podas: de limpeza (retirada dos galhos mortos), de condução (para conduzir a árvore até a fase adulta), de contenção (para livrar a árvore dos elementos da infraestrutura urbana) e para o levantamento de copa.

O trabalho envolve técnicos e servidores municipais, além de caminhões trituradores, que dia a dia circulam na cidade fazendo o trabalho de controle urbano das árvores. Mensalmente são podadas de 700 a 1.000 árvores no perímetro urbano da cidade de Natal. No passado, todo o resíduo era transportado para o aterro sanitário, onde parte dele era incinerado, gerando CO2 (dióxido de carbono, gás responsável pelo aumento do efeito estufa) na atmosfera.

Sustentabilidade
O novo modelo de beneficiamento inaugurou uma gestão mais sustentável e mais comprometida com o futuro do planeta. “No momento em que a gente tritura, diminui a emissão de CO2 e faz o aproveitamento do material que antes era descartado e faz o beneficiamento, produzindo o composto”, explica Renata Larissa.

O material triturado vai para uma grande composteira, e uma vez por semana ele é revirado por retroescavadeiras e irrigado por um caminhão-pipa. Atualmente, o pátio de compostagem conta com aproximadamente 10 mil toneladas de podas. O tempo do material em depósito, bem como a temperatura, são controlados para evitar a fermentação do composto no solo. Após esse processo, o material orgânico é peneirado e enviado para o Horto Municipal, onde é utilizado como composto nas mudas produzidas no local.

Arborização
Natal tem cerca de 80 mil árvores urbanas, plantadas em calçadas, canteiros centrais e praças. “Esse material também é aproveitado nos canteiros da cidade. Nas novas praças e alamedas, que a Prefeitura vem inaugurando e que conta com um projeto paisagístico. Toda essa área arborizada tem esse material orgânico. Muitas áreas a gente também vem conseguindo recuperar graças a esse composto”, aponta a arquiteta. Ainda segundo Renata Larissa, nesses três anos de funcionamento do novo modelo de gestão já foram utilizadas 600 toneladas de composto nos canteiros da cidade.

Cyrillo

Blogueiro político em busca de divulgar as verdades escondidas nos atos dos atores políticos.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem