Saiba quem são os novos comandantes das Forças Armadas

Novos comandantes das Forças Armadas serão Paulo Sérgio (Exército), Baptista Júnior (FAB) e Almir Garnier Santos (Marinha)


Paulo Sérgio, Baptista Júnior e Almir Garnier

Divulgação
  • Via: BLOG DO NOLASCO Do R7

O presidente Jair Bolsonaro já escolheu os novos comandantes das Forças Armadas. São eles: Paulo Sérgio (Exército), Baptista Júnior (FAB) e Almir Garnier Santos (Marinha). Eles vão assumir no lugar dos comandantes que foram exonerados de seus cargos nesta terça (30) após as mudanças que o presidente fez nos ministérios.

Eles entram no lugar de Edson Leal Pujol, do Exército, Antônio Carlos Moretti Bermudez, da Aeronáutica, e Ilques Barbosa Júnior, da Marinha, que colocaram os cargos à disposição depois de reunião com Braga Netto, nesta terça-feira (30), em resposta à saída repentina de Fernando Azevedo do Ministério da Defesa.

Azevedo funcionava como freio à vontade do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de exigir o alinhamento incondicional das Forças Armadas a suas posições políticas. Tal postura do chefe do Executivo não tinha apoio entre Azevedo e os agora ex-comandantes das forças militares.

Na nota em que se despediu do cargo, o ex-ministro ainda reforçou a manutenção do papel constitucional dos militares de atuarem de forma apartidária: "Preservei as Forças Armadas como instituições de Estado”.


Veja o perfil dos novos comandantes

Comandante da Aeronáutica
Tenente-Brigadeiro Baptista Junior
Reprodução/Twitter/Baptista Jr

O tenente-brigadeiro Carlos Almeida Baptista Junior vai comandar a Aeronáutica, substituindo Moretti Bermudez. Ele chefiava o COMGAP (Comando-Geral de Apoio) da Aeronáutica, após ter passado pela chefia de Operações Conjuntas do EMCFA do Ministério da Defesa. Nasceu na cidade do Rio de Janeiro, tendo ingressado na FAB em 3 março de 1975. No seu currículo, fazem parte todos os cursos de carreira e, ainda, o de Planejamento Orçamentário e Financeiro e de Especialização em Política e Estratégia. Possui cerca de 4 mil horas de voo, sendo 2.200 horas em aeronaves de caça, além de 24 condecorações nacionais.

Comandante do Exército

O general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira
Reprodução/Twitter/Gen. Paulo Sérgio

O general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, que comandou as ações de combate à covid-19 na Força, vai comandar o Exército Brasileiro, no lugar de Edson Pujol. Considerado autoridade máxima da saúde no Exército, ele passou por dois anos no Comando da 12ª Região Militar (12ªRM).

Durante o período no Comando Logístico Terrestre da Amazônia Ocidental, o general Paulo Sérgio estreitou os laços com a sociedade manauara, ao manter a parceria do Exército Brasileiro com o governo do Estado Amazonas e Prefeitura de Manaus em diversas ações, destacando-se a prestação de serviços médicos e hospitalares nas áreas de fronteira no Estado do Amazonas, principalmente as populações indígenas. Ele exercia a função de sub chefe de Operações do Ministério da Defesa, em Brasília.



Comandante da Marinha


O almirante de esquadra Almir Garnier Santos
Valter Campanato/Agência Brasil - 15.01.2019

O almirante de esquadra Almir Garnier Santos vai comandar a Marinha Brasileira, substituindo Ilques Barbosa. Ele chefiava a Secrertaria-Geral do Ministério da Defesa, desde janeiro de 2019. Nasceu em 22 de setembro de 1960, no Rio de Janeiro. No Ministério da Defesa, atuou por mais de dois anos e meio (junho de 2014 a janeiro de 2017) como assessor especial militar com os ministros Celso Amorim, Jaques Wagner, Aldo Rebelo e Raul Jungmann. É coautor de dois livros na área de gestão de logística e da cadeia de suprimentos e possui mais de 950 dias de mar, tendo vários prêmios e condecorações.

Em 1991, como capitão-tenente, fez mestrado em Pesquisa Operacional e Análise de Sistemas na Naval Postgraduate School (NPS), em Monterey-CA, EUA. Em 1998 concluiu o curso de Estado -Maior para Oficiais Superiores, obtendo a primeira colocação. Possui ainda o curso de Master of Business Administration (MBA) em Gestão Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - COPPEAD (2008) e o Curso de Política e Estratégia Marítima da Escola de Guerra Naval. Comandou o navio de apoio logístico "Almirante Gastão Motta", o Centro de Apoio a Sistemas Operativos, o Centro de Análises de Sistemas Navais e a Escola de Guerra Naval.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fuzileiro Naval é encontrado morto dentro do quartel

Faleceu Jonaldo Batista, ex-árbitro de futebol do RN

Soldado Fuzileiro Naval está desaparecido há três dias