Profissionais temporários contratados pela SESAP não recebem gratificações e ficaram 4 meses sem salários

Atualizado em:

28/03 - 18:21hs

Recebi a denúncia sobre a situação dos profissionais especialistas em UTI que foram contratados pelo governo do estado no ano passado de forma TEMPORÁRIA.



Os profissionais, ténicos de enfermagem, desde a admissão, sofrem com problemas referentes ao pagamento dos seus salários e vantagens. Ficaram 4 meses sem receber, logo após a contratação. Ao receberem parte dos atrasados, não receberam as devidas gratificações e auxílios a que tem direito.

A primeira etapa do contrato, de 6 meses, já venceu e todos foram renovados, porém, o estado ficou devendo boa parte das gratificações e auxílios.

"Em outubro, com o fechamento da UTI do Hospital Central Coronel Pedro Germano, nós ficamos a peregrinar por outras unidades de saúde do estado até sermos lotados na UTI do Hospital Colônia Dr. João Machado. Estamos sendo tratados aqui como profissionais de segunda categoria, sem a devida atenção dos servidores e nenhuma atenção deles para resolver nossos problemas de pagamento", disse indignado um profissional que atua na UTI.

Desde novembro de 2020 que esses profissionais não recebem suas gratificações. Em dezembro, detectando a falta das gratificações os profissionais procuram os setores de "RH" do João Machado, da SESAP e do Hospital Coronel Pedro Germano e nenhum deles resolveu ou sequer tentou resolver.

"Solicitamos o apoio desse blog para dar publicidade ao nosso problema. Somos pais e mães de famílias, estamos na linha de frente nessa pandemia, nos chamam de HERÓIS, mas a SESAP nos trata como trabalhadores descartáveis e invisíveis. Pedimos socorro das autoridades da saúde do estado e da própria governadora. Ainda acreditamos que esse erro seja corrijido e que recebamos tudo que temos direito dentro do prazo legal.", apelou um técnico de enfermagem que trabalha na UTI do COVID-19 no Hospital João Machado.

Em tempo: Queríamos acreditar que a gestão da governadora Fátima tivesse 1% da competência que ela acredita que tem.

Em tempo 2: Como podem tratar um trabalhador da saúde desse jeito. Os profissioanais estão recebendo os maiores elogios da sociedade e o governo os trata assim?

Em tempo 3: Fátima, esqueça o dinheiro dos respiradores e as UTI's que você fechou. Por enquanto, foque em pagar o "povo" que você contratou em dia e sem faltar nada. 

Em tempo 4: Fátima, imagina que é o seu salário e você vai dar uma festa daquelas, com jogo de baralho e tudo, com wisk, cigarros e queijos finos. Já pensou se atrasasse?

Em tempo 5: Aos profissionais de UTI's que estão sem receber seus proventos merecidos e contratados, desejo que mantenham a fé e consigam sair de casa e trabalhar. Precisamos de vocês, Heróis!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sargento da Marinha morre afogado em praia de Maceió

Fuzileiros Navais de Luto. Faleceu o Sargento Flávio Freitas

Por partido. Pesquisa CONSULT pra vereador de Natal.