Blog do Cyrillo

Policial do grupo antifacista que teve porte e posse de armas suspensos emite nota de esclarecimento

Após a publicação da matéria que o policial Renato Cesar Teixeira de Sousa teve seu porte e posse de armas suspenso, o mesmo recorreu ao seu direito de resposta por meio de nota.

No comunicado de esclarecimento, é dito que ele está se afastando temporariamente do Movimento Policias Antifacistas do RN, que nunca teve arma particular e que está plenamente qualificado para as funções que exerce ou já exerceu.

Segue a NOTA DE ESCLARECIMENTO na íntegra:

Na data de 30 de novembro de 2021, esta mídia comunicativa intitulada “Blog do Cyrillo”, expôs e distorceu fatos relacionados a procedimento que tramita em segredo de justiça, identificando nominalmente a pessoa de Renato César Teixeira de Sousa. Sobre as informações veiculadas, traz-se as seguintes considerações, exercendo direito de resposta constitucionalmente previsto nos termos do artigo 5º, V da Constituição Federal. Registre-se de início que qualquer pronunciamento formal do interessado será prestado no âmbito do procedimento apuratório, ressaltando que a veiculação de informações e a identificação de pessoas em atos cujo sigilo das informações é garantido, fere a preservação da intimidade, da vida privada, honra e imagem resguardados no âmbito constitucional e exaltados em diplomas como o Código de Processo Civil e o Código de Processo Penal como prerrogativa para a elucidação dos fatos relevantes. 

O citado é Policial desde o ano de 2006 e também atua na qualidade de membro efetivo do Movimento Policias Antifacistas do RN, vindo a público comunicar seu afastamento temporário do referido movimento para melhor propor razões em relação a atos que está sendo acusado injustamente. Inobstante a isso, abstém-se do aprofundamento acerca de tais acusações, uma vez que, como já dito, encontram-se em tramitação sob segredo de Justiça. Ratifica-se aqui o posicionamento do interessado quanto à política de desarmamento, informando também que NUNCA possuiu arma particular, sempre se servindo do acautelamento de arma da corporação a que pertence. Pontua-se ainda que não existe em sua ficha funcional ou em todo o seu histórico enquanto servidor da segurança pública, quaisquer informações que o desabone, estando plenamente qualificado para as funções que exerce ou já exerceu em sua atividade profissional. 

Abominam-se as menções feitas em relação à sua esfera de atuação profissional, onde as trazidas por este veículo de comunicação são caluniosas, difamatórias e atentam contra a dignidade e, principalmente, atentam contra a integridade física pelo juízo de valor feito, indistintamente, por todos que tem acesso as informações levianamente veiculadas.

Fim. 



Em tempo: O blog recebeu a informação da publicação interna da PUNIÇÃO do policial, publicamos sem nenhum juízo de valor, sem sequer entrar no âmbito da investigação que ocorre contra ele. O antifascista pediu o "direito de resposta" e fizemos. Se eu fosse advogado dele, orientava o contrário, mas aí está a publicação.

Em tempo 2: outras dezenas de veículos de comunicação do RN devem ter recebido essa nota. Haja direito de resposta, heim?

Cyrillo

Blogueiro político em busca de divulgar as verdades escondidas nos atos dos atores políticos.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem