Interferência política. SINMED e FENAM do RN divulgam nota em conjunto.

O sindicato e federação dos médicos do estado, em conjunto, divulgaram uma nota sobre as diversas tentativas de interferência sobre a conduta dos profissionais no trato com a COVID-19.

Médicos de todo Brasil pedem respeito e menos interferência política ideológica no trabalho deles.

Segundo a nota, o bom senso deve prevalecer no tratamento da doença e os profissionais devem "seguir rigorosamente o que dispõe o o Princípio VIII do Código de Ética Médica, que diz: O MÉDICO NÃO PODE, EM NENHUMA CIRCUNSTÂNCIA OU SOB NENHUM PRETEXTO, RENUNCIAR A SUA LIBERDADE PROFISSIONAL, NEM PERMITIR QUAISQUER RESTRIÇÕES OU IMPOSIÇÕES QUE POSSAM PREJUDICAR A EFICIÊNCIA E A CORREÇÃO DE SEU TRABALHO", diz a nota. 

A nota diz ainda que é "direito do médico prescrever a medicação adequada para o diagnóstico que fará". Segue a nota na íntegra.

"...Temos presenciado intensa interferência política partidária e ideológica por setores radicais. Apesar disto o trabalho médico tem se dado com muita competência e qualidade", diz um trecho da nota, assinada em conjunto pelo sindicato e federação dos médicos no RN.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEMSUR. Feiras livres voltarão a funcionar nesse final de semana

Vereador de Extremoz chama diretora de escola para "trocar balas".

Fuzileiros Navais de Luto. Faleceu o Sargento Flávio Freitas